LESÕES NO BALLET CLÁSSICO

Adriana Coutinho de Azevedo Guimarães, Joseani Paulini Neves Simas

Resumo


Este estudo teve como objetivo elucidar as possíveis lesões que podem ocorrer em função da prática do ballet clássico. O estudo foi bibliográfico, contando com bibliografias nacionais e estrangeiras. A análise da literatura indicou que as características técnicas e estéticas levam a uma prática com movimentos nada anatômicos, conduzindo a bailarina clássica a um grupo de lesões associadas; a maioria das lesões deve-se a erros de técnica e de treinamento; os problemas em crianças são devidos às tentativas de forçar a rotação externa ao nível dos quadris e o uso indevido da sapatilha de ponta; as lesões mais comuns são as de pé e tornozelo, seguido das de joelho e quadril, e as que menos acontecem são as de membro superior. Essas lesões acontecem devido ao excesso de exercícios e repetições, sempre utilizando o mesmo lado, e do uso incorreto e precoce da sapatilha de ponta. Conclui-se que a técnica do ballet clássico, quando mal aplicada, predispõe seus praticantes a lesões características.

Palavras-chave


dança; ballet clássico; lesões

Texto completo:

PDF (baixado

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 0103-3948 (impresso) e ISSN 2448-2455 (on-line) e-mail: revdef@uem.br

Resultado de imagem para CC BY