ESPELHOS DA ALMA: FISIOGNOMONIA, EMOÇÕES E SENSIBILIDADES

Maria Izilda Santos de Matos

Resumo


Na contemporaneidade, o corpo vem adquirindo uma centralidade, objeto de exposição, admiração, desejo e interferências, tornando-se uma verdadeira sensação. Há um século, os corpos eram modelados por ombreiras, enchimentos, espartilhos, como símbolos sociais e táticas disciplinares estes elementos adelgavam, davam volume e destacavam formas. Hoje, com permissividades e excessos, aperfeiçoam-se técnicas de controle e manipulação destinadas a conhecer, interferir e embelezar os corpos e rostos.

Palavras-chave


História; rosto; expressões faciais; história da ciência

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/rbhranpuh.v5i14.30230

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais